Banner BiomonitoramentoBanner DescubraBanner Geoprocessamento


Expedições

Mini-expedições

Após a Expedição de 2003, o Projeto Manuelzão deu início à descida de afluentes do rio das Velhas. Foram realizadas as mini-expedições "Manuelzão Desce o Rio Curimataí", "Manuelzão Desce o Ribeirão da Mata" e "Manuelzão desce o Rio Taquaraçu". Todas elas foram caracterizadas pela grande participação e envolvimento das comunidades locais. Os vídeos de cada mini-expedição, assim como o DVD compacto com as mini-expedições e a expedição de 2003, podem ser adquiridos no Centro de Informação e Documentação - CID do Projeto Manuelzão. 

Mini-Expedição Manuelzão Desce o Rio Curimataí

Divulgar a importância da preservação da bacia do rio Curimataí, que fornece água de boa qualidade ao rio das Velhas: esse foi um dos objetivos da Expedição realizada de 19 a 23 de abril de 2006. Foram percorridos trechos do rio Curimataí e do rio de Pedras. Esses rios encontram-se nos municípios de Joaquim Felício, Buenópolis e Augusto de Lima, que somam uma população de cerca de 17.000 habitantes.

Durante os cinco dias de expedição foram realizadas uma série de atividades, como exibição de vídeos, caminhadas e apresentações culturais. A programação foi organizada pelos municípios em parceria com a comunidade e com o Projeto Manuelzão. Todas as atividades, a situação dos cursos dágua, das matas ciliares e dos atrativos naturais foram documentadas em vídeo e foto.

A região conta com diversos atrativos naturais e históricos. O rios e córregos descem pelas encostas, formando corredeiras. A vegetação regional abriga uma das mais importantes floras do Brasil. Em Buenópolis, está localizado o Parque Nacional das Sempre-Vivas. Na bacia, também podem ser encontrados registros de pinturas rupestres, que atraem botânicos e naturalistas. Além disso, uma das melhoras condições de água da bacia do rio das Velhas é encontrada na bacia do Curimataí.

Preparação: Como parte dos preparativos para a Expedição, a equipe do Projeto Manuelzão visitou a região durante o final de semana  de 7 a 9 de abril de 2006. Durante a visita, foram distribuídos mapas da sub-bacia do Curimataí às escolas. Para a elaboração desses mapas, o Projeto Manuelzão fez um levantamento de todas as localidades e distritos em que existem escolas. O objetivo é oferecer aos alunos um material que permita a eles se perceberem como parte de uma sub-bacia. Também foi iniciado o trabalho de documentação.

Mini-Expedição Manuelzão Desce o Ribeirão da Mata

De 21 a 27 de outubro de 2006, o Projeto Manuelzão promoveu a Expedição Manuelzão desce o Ribeirão da Mata, que percorreu trechos do ribeirão da Mata de Esmeraldas a Santa Luzia. O objetivo da expedição foi mobilizar os municípios e as comunidades ribeirinhas sobre a realidade do rio e buscar soluções para sua revitalização.

A bacia hidrográfica do ribeirão da Mata compreende os municípios de Capim Branco, Confins, Esmeraldas, Lagoa Santa, Matozinhos, Pedro Leopoldo, Ribeirão das Neves, Santa Luzia, São José da Lapa e Vespasiano. A nascente do ribeirão da Mata está localizada no pico da Roseira, com 1.011 metros de altitude, na região de Matozinhos. A bacia localiza-se na margem esquerda do rio das Velhas, no médio Velhas, está interligada à região calcária de águas subterrâneas (Carste de Lagoa Santa) e faz parte da região metropolitana de Belo Horizonte.

Para a realização da Meta 2010, que pretende viabilizar a navegação, a pesca e o contato direto com as águas do rio das Velhas na Região Metropolitana de Belo Horizonte até 2010, é necessário que todas as bacias dos afluentes do rio das Velhas sejam recuperadas. O ribeirão da Mata é atualmente um dos principais poluidores do rio das Velhas, pois recebe esgoto e efluentes industriais, sem tratamento, de quase todos os municípios e distritos inseridos nessa bacia. Assista ao vídeo da mini-expedição.

Mini-Expedição Manuelzão Desce o Rio Taquaraçu

Assista ao vídeo da mini-expedição.

Mini-Expedições de 2009

As mini-expedições constituíram um importante pilar da Expedição 2009. Elas influenciaram o próprio slogan “Encontros de um povo com a sua bacia”, adotado para a grande expedição. Seus objetivos foram: (a) estimular a construção de imaginários locais e o despertar do sentimento de pertencimento a um território e (b) sensibilizar os participantes no que diz respeito à conexão do lugar em que vivem com o todo. Essa conexão foi simbolicamente representada nos momentos de intercessão entre os territórios trabalhados e os locais por onde a expedição 2009 passou. A  liberdade de ação local e a  criatividade foram estimuladas, dando origem aos mais variados tipos de mini-expedições, abordando temas intimamente ligados a população e ao território abrangido.

As mini-expedições foram importantes indicadores socioambientais. Elas testaram e confirmaram a evolução do movimento socioambiental e cultural impulsionado pelo Projeto Manuelzão, assim como a internalização e apropriação da Meta 2010. Os grupos locais mostraram autonomia e capacidade de integração interinstitucional e multisetorial, consolidando uma união em prol da melhoria da qualidade ambiental.

A realização das mini-expedições de 2009 mostrou uma diferença em relação à expedição de 2003: as pessoas e instituições que cativamos e capacitamos ao longo desses anos estão mais organizadas e independentes, constituindo verdadeiros multiplicadores no processo de mudança da mentalidade. Várias mini-expedições tornaram-se projetos permanentes com agenda anual de atividades, e outras estimularam a criação de projetos específicos. Por toda parte, fomos surpreendidos pelas mini-expedições, que mostraram o grande potencial do povo da bacia do rio das Velhas. Acesse o mapa das mini-expedições de 2009.